Bea Andrade

Produtora cultural, tem uns trampos com fotografia e poesia também. Faz parte de um coletivo de minas pretas e periféricas que organiza saraus itinerantes pela cidade. Tem outros dois projetos em início, um é o Encontrão das Minas Contra a Cultura do Estupro e o Campeonato de Poesia Feminina. E, junto de sua companheira, está criando um brechó para minas gordas. Tudo isso para fortalecer, potencializar e estimular processos de cura de suas iguais.

Mais histórias
Chinelaria

Saltos, vôos e conexões

uma vida “skatável”

Chinelaria

A união faz a cor

o coletivo que estimula um bairro

voz é corpo

rap feminino

A gente raxa

mulheres que rompem barreiras